Retinopatia diabética Entenda tudo sobre a doença e onde realizar o tratamento em Curitiba
Retinopatia diabética? Entenda tudo sobre a doença e onde realizar o tratamento em Curitiba
outubro 8, 2019
descolamento de retina em Curitiba
Descolamento de retina: Saiba o que é e onde realizar o tratamento em Curitiba
dezembro 23, 2019

Retinopatia hipertensiva: O que é e como realizar o tratamento em Curitiba

retinopatia hipertensiva

A retinopatia hipertensiva é uma condição causada pela falta de controle da hipertensão, ou pressão alta, condição que gera aumento na pressão arterial presente na retina, afetando os seus vasos sanguíneos.

Essa pressão nos vasos sanguíneos causa o agravamento da visão conforme os cinco graus que a doença possui, também variando de acordo com a progressão e possíveis alterações estruturais da retina.

 

Quais são os graus da Retinopatia hipertensiva?

A retinopatia hipertensiva possui um grau de início (zero) e outros quatro graus, classificados assim:

Grau 0 – Sem alterações na retina.

Grau 1 – Nesta fase, há um estreitamento mínimo dos vasos sanguíneos da retina.

Grau 2 – Há um estreitamento óbvio, além de irregularidades focais.

Grau 3 – Ocorre-se uma hemorragia, além de exsudatos, gorduras e proteínas que se depositam em placas na região ocular.

Grau 4 – Além das manifestações apresentadas, há a formação de edema na papila, grau que pode gerar outras condições, como descolamento de retina e glaucoma.

 

Tratamento para a retinopatia hipertensiva

É importante lembrar que a retinopatia hipertensiva é uma condição que não possui cura, no entanto, o seu tratamento permite que o indivíduo possa viver normalmente, sem maiores interferências em sua visão e nas atividades diárias.

Primeiramente, é importante tratar a causa da retinopatia hipertensiva, ou seja, controlar a pressão para evitar que a compressão nos vasos sanguíneos da retina aumente, sendo possível a diminuição na taxa através da adoção de hábitos alimentares saudáveis e da prática de exercícios físicos.

Além disso, a retinopatia hipertensiva pode ser controlada por meio da fotocoagulação a laser, procedimento que tem o intuito de cauterizar os vasos sanguíneos, impedindo sua hemorragia.

Porém, caso a doença esteja em um grau mais elevado, pode ser necessária uma cirurgia de vitrectomia posterior, na qual há a troca do humor vítreo por uma solução aquosa, fazendo com que a pressão no olho diminua.

 

Onde realizar o tratamento para retinopatia hipertensiva em Curitiba?

O tratamento para a retinopatia hipertensiva em Curitiba pode ser feita com o Dr. Luis Arana, médico formado pela Faculdade Evangélica do Paraná, com especialização em retina pelo Hospital de Olhos do Paraná e pelo Hospital Universitário Evangélico de Curitiba, além de mestrado e doutorado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Paraná.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cirurgia de Retina e Catarata em Curitiba
Cirurgia de Retina e Catarata olho