• Oftalmologista em Curitiba - Especialista em Cirurgia de Retina e Catarata

Cirurgia de Retina

Tratamentos avançados

Cirurgia de Catarata

Melhor visão na melhor idade

Oftalmologista em Curitiba

Tratamentos avançados
Agende: (41) 9 9946-4262

Category Archives: Notícias

cirurgia de catarata em curitiba

Quais são os riscos de não fazer a Cirurgia de Catarata: tratamento em Curitiba

A opacificação do cristalino, a lente transparente que cobre o globo ocular e possibilita a entrada de luz para formar as imagens é chamada de catarata. Ela não tem cura, mas pode ser tratada cirurgicamente.

Através da cirurgia de catarata em Curitiba, as lentes intraoculares substituem o cristalino e, até, pode acabar com a necessidade usar óculos. Apesar de ter vários benefícios e riscos controlados, esse é um tratamento que ainda é ignorado por vários pacientes.

Buscando não prejudicar sua saúde, veja o que pode ocorrer ao deixar de fazer essa cirurgia de catarata em Curitiba, conforme recomendado pelo especialista em catarata Dr. LuisArana.

  1. O pior de risco de não fazer a cirurgia de catara em Curitiba é a perda de visão reversível

A maior causa de perda de visão reversível no mundo é a catarata. Já não é possível ter a passagem de luz para formar imagens, quando o cristalino fica completamente opaco, o que impede o simples ato de enxergar.

Por isso, quando surgem os primeiros sintomas e a cirurgia não é realizada, é uma questão de tempo até que a pessoa não enxergue mais. Essa é uma doença que atinge toda a rotina, o que gera um risco que pode ser evitável.

  1. Outro fator é a dificuldade de executar tarefas cotidianas

Mesmo enquanto a visão ainda não está totalmente comprometida, a ausência de cirurgia de catarata traz dificuldade destacáveis no dia a dia do paciente.

Como há diminuição do contraste, perda de acuidade visual e a menor percepção em locais pouco iluminados, é usual que fazer tarefas comuns acabem se tornando complicadas.

Dirigir durante à noite, operar equipamentos no trabalho, e até mesmo fazer leitura em certas condições se torna muito difícil, o que afeta a qualidade de vida.

  1. No dia a dia, as chances de acontecer acidentes se tornam maiores

Por causa da própria degeneração do organismo, é bem comum que a catarata ocorra com maior intensidade após os 60 anos. Nessa idade, há uma perda natural com relação aos reflexos e à mobilidade, porém tudo piora com a diminuição da acuidade visual.

Isso é, um paciente com mais idade que sofra com o quadro e que não faça a cirurgia de catarata enxerga com uma menor precisão e tem mais riscos de sofrer um acidente, inclusive doméstico.

Esse quadro faz com que tenha muitos impactos na segurança, considerando que as quedas, por exemplo, são as maiores causas do falecimento de idosos.

  1. Os problemas secundários se tornam mais intensos com a demora de atuação.

Antes, era comum que se exigisse que a catarata se tornasse “madura”, isso é, mais rígida, para que possibilitasse ser retirada de uma só vez. Isso, porque tinha uma limitação tecnológica do procedimento, porém, hoje é diferente.

Como tem a tecnologia necessária, atualmente a cirurgia pode ser feita logo que ocorrem as primeiras alterações no dia a dia.

Não fazer essa cirurgia de catarata com um especialista em catarata em Curitiba, no momento adequado, por outro lado, faz com que há uma sobrecarga da estrutura ocular. Quanto mais o caso estiver avançado, mais complicado é analisar o quadro para retirar o cristalino e são maiores as chances de a córnea perder a transparência, como exemplo.

Com isso, existem riscos reais de se fazer necessário submeter-se a outras operações quando à que se refere à catarata não é feita no momento certo.

Não fazer a cirurgia de catarata acarreta à cegueira, e também a outros problemas e riscos no cotidiano. Além do mais, o globo ocular pode ser atingido em vários sentidos, se fazendo necessário recorrer a esse procedimento, então assim que o oftalmologista em Curitiba fizer a indicação.

Palavras-chave: especialista em catarata Curitiba, cirurgia de catarata em Curitiba, especialista em catarata Curitiba, melhor médico de catarata em curitiba, oftalmologista em Curitiba

cirurgia de catarata 3d em curitiba

Benefícios da Cirurgia de Catarata 3D em Curitiba

Tire suas principais dúvidas sobre a Cirurgia de Catarata a laser e descubra os benefícios dessa cirurgia.

O que é a Catarata?

Uma das doenças mais comuns, e a maior responsável pelas ocorrências de perda de visão do mundo é a Catarata. Ela provoca a perda da transparência do cristalino, que é uma das lentes naturais dos olhos, acometendo diretamente a qualidade e a capacidade de visão da pessoa.

Na maior parte dos casos, essa perda de transparência do cristalino está ligada ao processo natural de envelhecimento do ser humano.O cristalino, que possui uma superfície de topografia irregular, acaba reunindo detritos (restos de células mortas, gordura, detritos de medicamentos etc.), que são os causadores desta perda de transparência.

Como a Catarata afeta a visão

O Cristalino, dentro dos olhos, tem a principal atribuição de levar os feixes de luz do ambiente exterior, e que foram anteriormente filtrados pela córnea e pela pupila,até a retina (membrana de fotorreceptores que fica situada no fundo do olho). Ele é translúcido e maleável, e faz o ajuste do ponto focal das imagens a fim de que a retina consiga processar as informações de forma correta.

Com acúmulo de detritos, o cristalino fica opaco, impedindo os raios de luz de chegar à retina, comprometendo o processo da visão. Como a Catarata evolui gradualmente, a perda de acuidade e campo visual não é percebida imediatamente.

Os sintomas da Catarata são: visão embaçada ou desfocada, incapacidade de enxergar e diferenciar cores, halos e queda significativa na visão noturna e em locais mais escuros.

É importante destacar que o diagnóstico da Catarata só pode ser feito por um oftalmologista com experiência em Catarata em Curitiba. Esse diagnóstico deve ser feito após uma bateria de exames para determinar a presença e evolução da doença.

Tratamento cirúrgico da Catarata em Curitiba

A Catarata pode levar à perda total da visão quando não tratada, mas ela pode ser revertida e o paciente pode retornar a enxergar com qualidade. O único tratamento dessa doença é a Cirurgia de Catarata a laser — técnica que substitui o cristalino que se tornou opaco por uma lente artificial.

A Cirurgia de Catarata é feita com o auxílio de equipamentos de alta tecnologia e precisão, em um espaço cirúrgico, e de maneira pouco invasiva. Desse modo, os riscos do tratamento da Catarata são praticamente nulos. É um dos procedimentos médicos mais seguros.

Benefícios da Cirurgia de Catarata em Curitiba

Conforme foi dito, a Catarata vai regredindo aos poucos a acuidade e campo visual do paciente. Essa diminuição na visão influencia diretamente sobre a qualidade de vida de quem tem a doença.

Por esse motivo, serão apresentados alguns benefícios da Cirurgia de Catarata a laser 3D em Curitiba para quem foi recomendado realizar o procedimento, mas ainda tem dúvidas sobre o que fazer.

  • Aumento da qualidade de vida

Enxergar bem é sinônimo de boa qualidade de vida —as atividades do dia a dia são prejudicadas quando o paciente tem Catarata. Na maior parte das vezes, as pessoas deixam de realizar tarefas conforme a visão vai sendo prejudicada.

Logo depois da Cirurgia de Catarata, o paciente volta a enxergar com qualidade e pode realizar suas tarefas diárias habituais, sem se preocupar com o esforço visual.

  • Independência

A maior parte dos pacientes com Catarata estão acima dos 60 anos, já que geralmente a doença está ligada ao processo natural de envelhecimento do corpo.

Conforme a doença evolui, a qualidade da visão vai reduzindo significativamente e isso atrapalha a rotina diária. É normal que a pessoa demonstre alguma dependência de terceiros para ter capacidade de realizar algumas atividades.

Após a Cirurgia de Catarata 3D em Curitiba, o paciente readquirir a boa visão e pode ter uma vida mais independente, sem necessitar do auxílio de outras pessoas de forma tão constante.

  • A Cirurgia é toda feita a Laser

A Oftalmologia Moderna busca sempre novas técnicas que sejam mais eficazes e seguras para os pacientes e se fundamenta no avanço constante da tecnologia.

A Cirurgia de Catarata 3D é uma das técnicas que são mais beneficiadas nesses avanços tecnológicos. Atualmente, esse procedimento é feito totalmente a laser, sem necessitar do uso de bisturis, cortes profundos ou métodos mais invasivos.

O benefício de ser todo a laser é que essa Cirurgia de Catarata 3D é mais segura e confortável para o paciente, e possui menos riscos de complicações durante a cirurgia.

  • A Cirurgia leva de 15 a 20 minutos, em médiae você retorna para casa no mesmo dia

Além dos benefícios já falados, o avanço tecnológico proporciona essa outra vantagem. Por não ter cortes ou suturas, o procedimento é bem rápido—durando, em média, de 15 a 20 minutos.

Após a cirurgia, o paciente necessita apenas ficar em observação em uma sala por algumas horas, em seguida estará liberado para ir para casa, sem ter de ficar internado.

  • Tempo de recuperação menor

Em uma cirurgia, o tempo de recuperação tem ligação com a técnica utilizada no procedimento médico: quanto mais invasiva for a técnica, maior será o tempo de recuperação.

Em relação à Cirurgia de Catarata 3D, o tempo que leva para melhorar é bem menor, visto que não necessita de cortes profundos.

Seguindo um cirurgião de Catarata em Curitiba, o paciente regressa para suas atividades normais em poucos dias.

  • Você pode ficar livre dos óculos ao mesmo tempo

É comum que em muitos casos de pessoas com catarata, elas apresentem também outros problemas na visão, como, por exemplo, os Erros Refrativos – Miopia, Hipermetropia, Astigmatismo ou Presbiopia.

Esses distúrbios podem ser corrigidos também com essa Cirurgia de Catarata. Durante o procedimento, há diversos tipos de lentes intraoculares que podem ser implementadas, e que podem corrigir a visão para longe ou para perto, reduzindo consideravelmente a necessidade do uso de óculos no pós-cirúrgico.

Converse com o Dr. Luis Arana, oftalmologista com experiência em Catarata em Curitiba e veja qual é a lente intraocular mais indicada para o seu caso.

Resumindo:

dr luis aranaA Cirurgia de Catarata a Laser é o melhor tratamento para quem está com a visão afetada pela doença. É uma técnica rápida, segura, confortável para o paciente, e que pode devolver a boa visão e uma ótima qualidade de vida para quem tem Catarata.

Por esse motivo, se você já foi indicado para a Cirurgia de Catarata 3D em Curitiba, não perca mais tempo. Marque já seus exames pré-operatórios e seu procedimento com o Dr. Luis Arana, médico especialista em Cirurgia de Catarata 3D em Curitiba.

Agende sua consulta clicando no botão do Whatsapp Abaixo.

Dr Luis Arana, oftalmologista especialista em cirurgia de catarata

tratamento para descolamento de retina em curitiba

Cirurgia de descolamento de Retina em Curitiba: o que é, tratamento e resultados

Descolamento de retina é uma alteração na qual ela se desprende da parede posterior do globo ocular causando o interrupção de nutrientes e ocasionando a degeneração celular.

O que é a Cirurgia de descolamento de retina em Curitiba

A retina é uma membrana interna do olho formada por células nervosas, que tem a função de converter a luminosidade do meio externo em energia elétrica. Esta energia é carregada para o cérebro pelo nervo óptico onde será processada a visão.

O descolamento de retina é uma alteração na qual ela se desprende da parede posterior do globo ocular causando a interrupção do recebimento de nutrientes e ocasionando a degeneração celular. Caso não seja tratado adequadamente, pode evoluir para a perda total da visão.

Existem três tipos de descolamento de retina:

  • Descolamento de Retina Regmatogênico– é o tipo mais frequente de descolamento de retina do olho. Ele decorre da passagem do líquido vítreo do ponto central do globo ocular para a parte inferior da retina através de uma rotura ou buraco de retina.
  • Descolamento de Retina Exsudativo-Nesse descolamento de retina, não há a existência de rotura ou buraco de retina. Acontece da mesma forma que o anterior, com a concentração de líquido sob a retina, porém este se origina de outra estrutura ou local abaixo da retina. É provocado na maioria das vezes por tumores e processos inflamatórios.
  • Descolamento de Retina Tracional-é ocasionado geralmente pela tração “puxamento” feito sobre a retina normalmente realizada pelo tecido fibrovascular no interior da cavidade vítrea. A razão mais comum nestas situações é o acometimento ocular pela diabetes, ou até doenças inflamatórias, e até mesmo a própria Retinopatia da Prematuridade.

No descolamento de retina regmatogênico, usualmente a retina não apresenta nenhum buraco ou rotura em toda a sua superfície, mas caso apareça, o líquido que está dentro do olho, vítreo liquefeito, poderá atravessar por este buraco ou rotura se reunindo sob a retina, provocando assim o DR.

O descolamento de vítreo posterior é umas das causas mais comuns das roturas ou buracos de retina que está relacionado com a idade. No entanto, esse líquido pode se descolar de maneira traumática, quando uma pessoa tem um trauma no olho, por exemplo.

Como a maioria das roturas de retina acontecem ao redor da retina, quando o descolamento dela começa, o paciente perceberá que uma mancha negra de um dos lados do olho aparecerá.

Há uma propensão de progressão do descolamento, que ficará maior até a pessoa ter um comprometimento crítico visual. Isso ocorre quando a macular, que é o centro da retina e encarregada da visão de detalhes, fica comprometida. Alguns indivíduos declaram que uma “cortina negra na visão” aparece.

Caso uma rotura ou buraco de retina seja localizada antes do DR acontecer, ela pode ser tratada previamente ao descolamento de retina e o tratamento mais usado é o laser. Ele provoca queimaduras ao redor da rotura, que subsequentemente cicatriza, impedindo que entre líquido do interior do olho para a parte inferior da retina através da rotura.

Poder ser utilizado também a crioterapia, que significa um congelamento da região. O tratamento da rotura de retina ou buraco de retina, dependerá da avaliação e indicação de um especialista em oftalmologia.

Infelizmente, em algumas situações, quando o descolamento de vítreo posterior se desenvolve (muitas vezes sem sintomas), ocasionam o início do descolamento de retina.

Por não gerar nenhum sinal, o paciente não procura um médico oftalmologista. E, por causa disso, muitas pessoas, já no primeiro exame apresentam o deslocamento de retina, necessitando de um tratamento cirúrgico.

Tratamento para descolamento de retina

descolamento de retina o que é causas e tratamento em curitibaO tratamento do descolamento de retina só pode ser feito através da cirurgia. A maior parte dos descolamentos necessitam de somente uma cirurgia, felizmente.

Na atualidade, há três tipos de cirurgia para o tratamento do descolamento de retina que são enumeradas a seguir: Retinopexia Pneumática, Introflexão Escleral e Vitrectomia Posterior. Cada tipo de descolamento vai exigir uma técnica de cirurgia diferente, e será escolhida a que se adequar mais para cada caso de acordo com seu cirurgião de retina.

Tratamento do Descolamento de retina com Retinopexia Pneumática

Alguns descolamentos de retina regmatogênico ocorrem devido a pequenos buracos ou roturas na parte superior do olho, e nessas situações podem ser utilizadas a retinopexiapneumática.

Ela é utilizada injetando dentro do olho uma certa quantidade de gás, que irá obstruir o buraco ou a rotura da retina, impossibilitando a passagem de líquido por ele, e propiciando a resolução do descolamento.

Para vedar a rotura ou buraco, a crioterapia pode ser utilizada antes da injeção de gás ou utilizado o laser após a resolução do descolamento de retina. O gás fica no interior do olho de 30 a 60 dias e é absorvido pelo próprio corpo. Mas o paciente não pode viajar para lugares altos, pois esse gás pode se expandir, fazendo com que aumente a pressão do olho.

Neste tipo de procedimento, segundo a orientação médica, a pessoa deve ficar por cerca de 2 semanas em uma determinada posição. Na hipótese de a retina não reaplicar com este tipo de método, então será necessário a realização de introflexão escleral ou vitrectomia pars plana.

Tratamento do Descolamento de retina com Introflexão Escleral

O tratamento com introflexão escleral é muito utilizado, tanto de forma isolada como associada a vitrectomia posterior.O objetivo desta cirurgia é suturar ao redor do olho um segmento composto de silicone de modo que ele fique posterior a todas as roturas que causaram o descolamento de retina. Antes de suturar o elemento introflexor, já no intraoperatório, é feito a crioterapia próxima à rotura a fim de que quando a retina se aplicar a rota, ela fique selada.

Tratamento do Descolamento de retina com Vitrectomia Posterior

Também chamada de Vitrectomia Pars Plana, esta técnica avançou bastante, e é muito usada para tratamento de certos tipos de descolamento de retina.Esta técnica consiste em pequenas incisões na parede anterior do olho para introduzir instrumentos dentro dele.

Primeiramente, remove-se o vítreo com um instrumento de dentro do olho, que corta esse fluído gelatinoso e o aspira ao mesmo tempo. O tipo e a causa do descolamento vão definir se outros instrumentos (como tesoura, pinça, laser etc.) serão usados. Eles também definirão se outros procedimentos serão realizados (como excisão de tração, troca fluido-gasosa, injeção de óleo de silicone dentro do olho etc.)

Tudo será feito conforme o critério do cirurgião com a finalidade de facilitar e potencializar a reaplicação da retina. É importante que a posição da cabeça fique conforme a solicitação do médico para ajudar na aplicação dela neste tipo de cirurgia.

Resultado cirúrgico da cirurgia de descolamento da retina

A probabilidade da reaplicação da retina pode variar dependendo de vários fatores, como idade do paciente, o tipo e tempo de descolamento, a posição e o número de roturas, se há alta miopia etc. Se a retina não for aplicada no primeiro procedimento, o médico pode repetir ou revisar a mesma técnica, usar outra ou fazer uma associação delas.

Eventualmente, a introflexão escleral é feita com a VitrectomiaPars Plana, caso a retina não seja aplicada com o primeiro procedimento escolhido ou se a retina re-descolaapós ter sido reaplicada com êxito. O desenvolvimento de tecido cicatricial na superfície da retina e as forças tracionais de dentro do vítreo podem levar ao redescolamento.

Dessa maneira, não existe somente uma cirurgia ou um único método para reparar o descolamento da retina. Todas as técnicas disponíveis podem ser usadas de diferentes formas e sequências que vai depender de cada situação.

Tratamentos de Retina em Curitiba

Dr. Luis Arana é médico, especialista em tratamento de doenças de retina em Curitiba. Para maiores informações, entre em contato.

Laser de micropulso, Pascal e terapia fotodinâmica em Curitiba

Laser de micropulso, Pascal e terapia fotodinâmica

A terapia fotodinâmica, segundo Lavinsky, vem sendo cada vez menos utilizada no Brasil devido à dificuldade de obtenção da verterporfirina; contudo ainda tem indicação em algumas situações, entre as quais na coriodopatia polipoidal e em casos crônicos de coriorretinopatia serosa central, principalmente nos refratários à fotoestimulação a laser. Conforme explica Maia, a terapia fotodinâmica consiste no emprego da verterporfirina endovenosa e, após 15 minutos, é realizada a aplicação de laser sobre a região onde se deseja realizar o procedimento. Ele ressalta que a terapia fotodinâmica está indicada nos casos de vasculopatia polipoidal da coroide, nos quais os pólipos estão justafoveolares, os quais se deve aplicar a verterporfirina venosa seguida do laser e, 15 minutos após a aplicação inicial, é entregue a uma potência de 50 milijoules durante 45 segundos sobre a área subfoveal ou justafoveal, denominada laser de meia fluência.
Na retinopatia central serosa crônica que apresenta coroidopatia central serosa na região extrafoveal, o oftalmologista enfatiza que a terapia de escolha é a observação clínica, pois 90% dos pacientes irão melhorar espontaneamente; entretanto, cerca de 10% dos pacientes não melhoram e necessitam da fotocoagulação a laser convencional. De acordo com o médico, em casos refratários de coroidopatia central serosa, para as lesões justafoveais e subfoveais, a terapia que deve ser realizada é a com laser de micropulso, que promove a fotoestimulação da retina e, portanto, não resulta em queimaduras retinianas, estimulando o epitélio pigmentar da retina a drenar (absorver) o líquido subfoveal.
Maia esclarece que o laser de micropulso tem a capacidade de ser entregue em pulsos de microssegundo e, com isso, não aumenta a temperatura da retina e apenas realiza uma fotoestimulação. “Nos casos em que nenhum destes tratamentos está indicado, nos quais os vazamentos subfoveal ou justafoveal estão presentes e a terapia com micropulso não foi efetiva, aí sim a terapia fotodinâmica deve ser realizada com uso da verterporfirina endovenosa associada à metade da fluência, ou seja, 45 segundos a uma potência de 50 milijoules”, salienta.
O especialista revela que o laser de micropulso está indicado atualmente em várias doenças retinianas, mas ainda carece de estudos que padronizem sua aplicação, e hoje é considerado por muitos o padrão ouro para o tratamento da coroidopatia central serosa subfoveal refratária. Uma outra indicação da terapia fotodinâmica (PDT) é em casos refratários de membrana neovascular sub-retiniana, em especial as membranas neovasculares sub-retinianas clássicas que persistem com fluido sub-retiniano após a aplicação de todos os antiangiogênicos. “Nesses casos, a terapia combinada de antiangiogênicos corticoides também está indicada, mas são situações de exceção.”
Já o laser de Pascal consiste na aplicação de vários disparos de laser para fotocoagulação de forma controlada, resultando em menos dor e em sessões mais rápidas ao paciente, cuja queimadura é controlada de forma eletrônica, portanto muito mais moderna. “Esta técnica facilita a realização da panfotocoagulação, tornando o procedimento menos doloroso e mais rápido. Tal tratamento está indicado para retinopatia diabética proliferativa”, explica Maia.

Sintomas e tratamento do descolamento de retina

Localizada junto ao fundo do olho, a retina é uma camada transparente que tem a função de reter as imagens recebidas e enviá-las para o cérebro. Por sua importância, qualquer lesão nela pode ocasionar um dano grave à visão, como no caso do Deslocamento de Retina.

 

Nessa condição, há uma separação entre a retina e o fundo do olho, geralmente ocasionado por alguma lesão no globo ou pelo envelhecimento natural, sendo que o seu tratamento precisa ser realizado o mais rápido possível para evitar uma possível cegueira.

 

Sintomas do descolamento de retina

Os sintomas do descolamento de retina costumam acontecer logo que o gel vítreo contrai e separa a retina, sendo os seus primeiros indícios:

– Visão embaçada;

– Manchas escuras no olhar;

– Moscas volantes;

– Flashes de luz ao piscar;

– Perda gradual da visão, podendo evoluir para uma cegueira.

 

Tratamento do descolamento de retina em Curitiba

Após o mapeamento da retina e do seu diagnóstico, há dois tratamentos que podem ser realizados, dependendo principalmente se a retina já desgrudou ou se ainda está no processo.

Caso esteja prestes a se deslocar, existe a possibilidade de realizar uma técnica a laser, que provocará uma miniqueimadura na região e fará uma cicatrização onde houve o rasgo, fechando o local e evitando que a retina se solte novamente.

No caso do deslocamento já ter sido feito, será necessário então realizar uma cirurgia, no qual haverá a união da retina com o fundo do olho novamente, provocando a volta da produção de nutrientes na região e evitando uma nova separação.

1 2 3 9
Pesquisar